15 de fev de 2011

Exercendo o desapego


Mês de Janeiro para mim é do desapego, de arrumar a casa, o guarda roupa, tirar tudo aquilo que não se usa e passar pra frente ou até mesmo jogar fora. Esse ano, as coisas estão acontecendo um pouco mais tarde, em Fevereiro. Roupas que não usamos mais, livros, moveis, etc, tentamos achar um destino para eles. O problema é se desapegar de tudo, e selecionar o que vai embora. Por isso, achei essas dicas que ajudaram bastante. 

Doação
Antes de começar sua maratona de arrumação, prepare caixas destinadas a doação e conserto. Certamente essas caixas vão receber mais itens do que você imagina e evitará pilhas indesejáveis em cima da sua cama. Se tem muitos itens de grife, pode ainda destinar uma caixa a bazares ou amigas queridas.
Defina seu estilo
Lembre que roupas fora de uso ocupam um lugar precioso. Seu armário não é um depósito de memórias. Assim, defina seu estilo e limpe seu guarda-roupa. 
Se você não usou certa peça na última estação correspondente, provavelmente não a usará mais. Doe. Caso isso lhe dê muita insegurança, monte uma caixa temporária com roupas que estão numa espécie de “quarentena”. Mas, se não sentir falta delas por certo tempo, não hesite. Doe. Doe. Doe.
Analise as peças
Tudo que sobrou deve ser vestido por você e analisado com sinceridade diante do espelho. Verifique se o modelo ainda lhe favorece e se a cor é atual. Só guarde aquilo que lhe faz realmente bela.
Cabides
Comece, então, a colocar o que restou no lugar. Primeiramente, lembre que cada roupa merece um cabide próprio. Cabides uniformizados tornam seu armário muito mais bonito e prático. Lembre que todos os ganchos devem ser virados para o mesmo lado.
Separe as peças
As roupas devem ser agrupadas por tipo e, depois, por cores. Coloque em cabides: seus vestidos, sendo os mais longos no vão maior; blazers e casacos, sendo que os de inverno ou de pouco uso deverão receber capas próprias;  calças, sendo todas voltadas para o mesmo lado; saias, em presilhas, com cuidado para que elas não danifiquem o tecido; e camisas de colarinho, que devem ter ao menos o primeiro botão e o do meio fechados para evitar que amassem. Camisetas de malha, lingerie, meias, pijamas e roupas de praia e ginástica devem ser arrumadas em gavetas ou prateleiras, com dobras que facilitem seu uso. Fica muito simpático, camisetas em rolinho, calcinhas em dobras envelope e meias sempre com o par junto. Cintos podem contar com divisórias ou suportes próprios, enquanto bijoux ficam em caixas específicas.
 Visibilidade
Importante colocar nos lugares de melhor acesso no seu armário os tipos de roupa que você usa frequentemente. Roupa íntima, por exemplo, na primeira gaveta, sendo ideal que tenha divisórias. Lembre que os sutiãs de bojo devem ser guardados sempre abertos, para não deformar.
Atitude positiva
Com essas pequenas providências, você vai ver, a tarefa de organizar seu guarda-roupa será contagiante. Começará pelas peças em si, depois passará para o embelezamento do seu armário, com caixas, sacos e bandejas próprias – o que dá muito charme, além de praticidade. Finalmente, você vai perceber que pode rever até seu estilo e que um corte de cabelo diferente ou uma nova make-up lhe farão muito bem. Atitudes absolutamente positivas. 

Um comentário:

  1. Também faço isso todo ano, mais esse ainda não consegui parar pra olhar nada =/
    Ótimas dicas!!!
    Beijos

    ResponderExcluir