21 de jun de 2010

Casamento da Princesa Victoria da Suécia e do Plebeu Daniel Westling

Amor proibido, começa assim o conto de fadas, depois da longa polémica da anorexia da princesada Suécia. Victoria, formada em Ciências Políticas, com um mestrado na mesma área e em História e única mulher herdeira de um trono no mundo, decide inscrever-se no ginásio mais conhecido do país, o Master Training, incentivada pela irmã mais nova, Magdalena. É lá que conhece e se apaixona por Daniel Westling - que nasceu em 1973, no dia em que o sogro foi coroado. 



O namoro começou em 2002, sem a aprovação dos reis Carlos Gustavo e Silvia: além de não ter sangue azul (a mãe era funcionária dos correios e o pai um simples empregado de uma instituição social), Daniel tinha um estilo demasiado descontraído e, para conseguir cair nas boas graças dos reis, teve de trocar o boné e as camisetas por terno e gravata. Passou a usar óculos, teve aulas de inglês, lições de protocolo e aprendeu a ter um discurso eloquente. O esforço foi recompensado em Fevereiro do ano passado, quando o noivado foi oficializado pela família real. Hoje, quando sair da catedral de Estocolmo, Daniel terá um novo título: duque de Västergötland. 



Noiva em pânico "Suponho que todos os noivos sintam o mesmo pânico", confessou esta semana a princesa a uma rádio sueca. Na despedida de solteira, a futura rainha foi vítima de uma simulação de rapto por um grupo de amigas e passou dois dias numa viagem pela costa sueca. O noivo teve azar: também estava programada a despedida ao largo da costa da Suécia, mas o mau tempo obrigou o grupo a regressar. 



Primeira sucessora da dinastia Bernadotte, Victoria, 32 anos, não nasceu herdeira. Só em 1979, depois do nascimento do irmão, a lei foi alterada para permitir ao primogénito herdar o trono independentemente do seu sexo. E a princesa cedo se preparou para ser rainha: fala inglês, francês e alemão, estou em Yale, nos EUA, e estagiou nas Nações Unidas. Só teve outro namorado, Daniel Collert, na faculdade.

Então vamos aos fatos:
A cerimônia foi realizada  na catedral de Storkyrkan, uma igreja que por séculos sedia casamentos da realeza. Para a festa teriam sido recebidos 950 convidados, entre eles chefes de Estado de vários países. Os custos de todo o casamento teriam ultrapassado os 2 milhões de dólares a eu com um orçamento desses, valor não confirmado pelo assessor do palácio.





Victoria usou um vestido criado por um designer local. O modelo de cetim com mangas curtas que deixava os ombros de fora. A cauda teve levou um bordado suave e o véu foi feito em renda. Na cintura uma faixa larga, bem maior do que as que estamos acostumadas a ver. Olhem as daminhas delas...FOFAS.

A tiara usada por Victoria, feita de ouro, pérolas e pedras preciosas foi a mesma usada por sua mãe, a rainha Sílvia, em seu casamento no ano de 1976. 
 O buquê de Victoria foi em estilo cascata, o mais adequado para mulheres altas como a princesa. 

* A rainha e o rei também se casaram em um 19 de junho.

Fonte: R&

Nenhum comentário:

Postar um comentário