24 de fev de 2010

Dicas para não errar na organização

Gentem, nas minhas andanças pela Net, achei essas dicas de quem entende desse nosso mundinho casamenticio, melhor do que ninguem.



Nos preparativos
Muitos casais fazem sites do casamento, com o convite, lista de presentes, RSVP, fotos dos noivos e mural de mensagens.

. Atualmente, existem diversos horário em uma mesma igreja. Caso os noivos desejem, eles podem fechar a igreja com exclusividade. É um pouco mais caro mas, dessa forma, é possível casar na hora desejado. Quando existem vários casamentos, há a possibilidade de atrasos.

. Uma novidade por aqui é o "save the date", espécie de pré-convite avisando aos convidados o dia da cerimônia. Assim, eles podem ser programar com atencedência. O convite vem depois. Levar o convite em mãos é a coisa do passado.

. Pedir dinheiro para a lua-de-mel? “Tem que ser feito com discrição e apenas para os convidados mais íntimos, se eles perguntarem”, diz a cerimonialista Emanuelle Missura. Ainda assim, é bom que os convidados saibam o que estão presenteando. “Devem saber, por exemplo, que o dinheiro será usado para um passeio romântico de gôndola”.

Na cerimônia

. Ao escolher o fotógrafo e cinegrafista, lembre-se: eles devem ter um equipamente que possibilite registrar tudo sem interferir na cerimônia.

. No caso de cerimônias em sinagogas ou mesquitas, o ideal é que os convidados sigam a tradição. “Aceite o quipá para cobrir a cabeça, mesmo não sendo judeu. Ou um véu para cobrir-se numa mesquita mulçumana”, explica a consultora Glorinha Kalil no seu livro “Chic (érrimo)”.

. E quanto ao número de padrinhos e madrinhas? “Não pode ser exagerado. Os noivos esquecem que vão ter que tirar fotos com todo mundo”, lembra. Faça as contas: num casamento em que cada um tem 11 casais de padrinhos e madrinhas, são pelo menos 44 pessoas no altar, sem contar com os pais e noivos. “O tamanho da igreja também deve ser levado em conta nesta hora”, explica a cerimonialista.

. Atenção os fãs de redes sociais: cuidado com o uso de celulares, mesmo que sejam para gravar ou fotografar. Não devem atrapalhar a cerimônia.

Como inovar

. Em relação aos convites, o tradicional é o mais indicado. “Um convite mais lúdico pode fazer sentido, dependendo da cerimônia. Mas se é um casamento na igreja e uma festa em uma recepção, não tem porque inovar”, diz.

. Clássicos que nunca vão sair de moda: o bem-casado e o bolo. "Já os noivinhos decorando, estão sendo menos usados. Flores naturais também são eternas”, diz Emanuelle.

. Cuidado com os casamentos temáticos. “Uma coisa é você casar no campo ou na praia. Outra coisa é uma festa à fantasia, típica ou carnavalesca, com fogueiras, tochas, charretes”, lembra Kalil. Para ela, tanta criatividade deve ser guardada para um aniversário.

Fotos: GNT/ Divulgação / Casar é fácil / Patricia Figueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário